SC Joias Finas

SC Joias Finas
Visite nossa fabrica. Grupo SC Brasil

segunda-feira, 21 de junho de 2010

O Pior Emprego é... Procurador de Emprego

O pior cenário aconteceu. Você foi demitido. Não adianta gritar, reclamar, falar mal ou agredir nada disso ajudará. Agora é você sozinho contra o mundo, não espere mais que palavras de consolo, pois é somente isto que receberá. Estime em 10 meses um período negro na sua vida. Prepara-se para o pior pois, agindo assim “tudo que vier será lucro”.

Você não é diferente, portanto, prepara-se para cumprir todas as fases deste infeliz processo:

CHOQUE: É a primeira fase, na qual a pessoa fica atordoada ou surpresa com o que aconteceu! Você fica dias esperando que a ex-empresa reconsidere e implore para você voltar, pois descobrirão que você faz falta. ESQUEÇA, isto não acontecerá, portanto não perca tempo e vá logo para a segunda fase.

NEGAÇÃO: É aquela fase em que são ditas frases do tipo: “Eu não acredito que isto tenha me acontecido”, “Porque comigo” ou “Não pode ser”. É quando a pessoa não quer ou se nega a acreditar que foi demitida. Nela, mecanismos de defesa como a racionalização são também usados: "Fui demitido, mas era o que eu queria mesmo", "Não agüentava mais aquela empresa", "Aquele chefe"... NÃO SE ILUDA. Pode até ser verdade, mas de nada adiantará ficar se lamentando. Passe logo esta fase, auto-piedade, só atrapalha.

AGRESSIVIDADE: Ocorre quando há uma revolta contra a perda. É a fase na qual a pessoa sente muita raiva e se rebela contra a empresa, seu ex chefe e alguns amigos que você considera culpado pela sua derrota. APRENDA A SER HIPOCRITA. Mesmo sendo verdade alguns dos motivos ligue, amigavelmente, para o seu ex chefe pedindo boas referencias caso alguém ligue ou se ele souber de alguma oportunidade te avisar. Isto despertará nele o sentimento de culpa e poderá ser útil. Nunca deixe de utilizar qualquer canal para o seu beneficio.

DEPRESSÃO: Começou o período de tristeza, choro escondido durante o banho, o medo de não conseguir. Muita gente busca se isolar nesta fase. É sabido que muitos executivos que trabalharam por anos em empresas até tentem o suicídio, ou entram num estado de perturbação grave de humor. Quanto mais negada for a perda, mais profundo será o processo depressivo. PIOR FASE. Lute antes de se entregar, afinal que “merda” de guerreiro você é. Vá a luta contra você mesmo.

CULPA: É um sentimento muito comum. As pessoas começam a pensar em tudo o que poderiam ter dito para impedir a demissão. Por outro lado, a culpa também costuma surgir em consequência do alívio pela saída de um local de trabalho ou relacionamento insatisfatório, na qual a pessoa usou varias artimanhas de “auto-boicote” inconsciente para se livrar desta situação. ESQUEÇA. Se, realmente, você for o culpado não tem volta, o famoso “perdeu mané”.

ANSIEDADE: A pessoa fica agitada em função da perda. Quer, sem pensar ou se planejar, encontrar rapidamente outro trabalho. Dorme mal, se agita. Pensa nas dividas, na comida, na família. O POLITICAMENTE INCORRETO. O mercado não perdoa. O antigo cliente que era disputado pelos bancos, cartões de credito, financeiras passa a ser disputado por empresas de cobrança. Sua vida vira um inferno, telefones irritantes, pressões, SPC, Serasa SMS. Aconselho antes de começar a enviar os seus currículos adquirir um novo chip de celular e divulgar o novo numero nos seus currículos. Passe a andar com 2 celulares, assim quando o novo numero tocar você saberá que são boas noticias. NUNCA aceite os primeiros acordos das dívidas, coloque prioridade como alimentação, aluguel, luz, água e principalmente Internet. Lembre-se que a prioridade é você. Deixe os abutres voarem. Cartas de cobrança chegarão, os vizinhos comentarão condomínio atrasado. Nesta hora, encha o peito e diga Foda-se!.

AGRESSIVIDADE: O tempo passa e o novo emprego não vem. Você volta à fase da agressividade só que agora contra Deus, contra a ex empresa, ex chefe, ex amigos, contra você. Ou se revolta contra pessoas próximas: filhos, esposa, marido. PARE E PENSE “QUE MERDA DE GUERREIRO EU SOU ?”.

CHEGOU A HORA. Consciente de todas as fases prepara-se para o pior emprego do mundo Ser Procurador de Emprego”.

JORNADA DE TRABALHO: levante cedo, tome banho, faça a barba, nunca fique de pijama e mantenha uma rotina diária em frente a seu computador na busca por emprego. Você não é dono da verdade, portanto pesquise na internet “como elaborar um bom currículo”, existem muitos profissionais da área que deixam, na internet, modelos para quem está precisando.

RELACIONAMENTO: esqueça o constrangimento e diga ao mundo que você esta em transição de carreira. Se você não está na rede linkedin faça logo a sua inscrição. Esta é uma rede de relacionamento exclusivo para profissionais. Entre, afilie-se aos grupos de Empregos e grupos específicos da sua área de atuação. Não tenha vergonha de postar “Estou em transição de carreira” ou “Busco recolocação para...”, mas não adianta sair adicionando tudo e todos, não é o numero que é importante e sim a qualidade. Você sempre encontrará alguém com quem já trabalhou e pode te indicar.
Prepare-se para decepções, como já disse Max Gehringer “De cada 10 ex amigos do peito nove irão dizer que estão em reunião quando você ligar, quais são, você só saberá quando sair”.
Se você não manteve a sua rede de relacionamento ativa prepara-se para um tempo de 2 meses para o mercado voltar a lembrar quem você é.

CLASSIFICADOS: disponibilize o seu currículo nos sites gratuitos de classificados de vagas. Aconselho a criar um email no GMAIL, pois esta é uma estrada de mão dupla, você terá acesso as vagas destes sites, mas receberá um grande numero de SPAM. Fique esperto com os “espertos” sempre que alguma empresa ligar pergunte se existe algum custo para a recolocação. Você não faz idéia do numero de empresas que se aproveitam da fragilidade do desempregado para tirar o pouco que lhe resta. Sempre pesquise a empresa antes de sair para a entrevista.

ESTUDAR: Quando não estiver nas redes de relacionamento ou nos sites de emprego aproveite para ler e se atualizar, alem de focar na sua área procure, também, aprimorar o seu lado de Gestão de Pessoas, ler as dicas dos especialistas em HR, como se comportar nas entrevistas, esteja pronto para aquelas perguntas direcionadas (Qual foi o seu ultimo fracasso, o que você precisa melhorar, fale dos seus defeitos, etc.). Reconheça as suas necessidades, se voce fosse um sucesso teria sido promovido e não demitido.

Se você sobreviver a tudo e conseguir se recolocar no mercado, aprenda a lição, e procure sempre guardar parte do seu salário, elabore um plano “B”, manter a sua rede de relacionamento ativo, cativar amigos verdadeiros. Cuide-se e prepare-se, pois este novo emprego, também, não é eterno.

Silvio Calazans ©2010,scalazans,Brazil

11 comentários:

  1. Silvio,
    Você pega realmente pesado neste assunto.
    Mas, tem outro jeito?
    Se pudesse complementar, ao 'procurador de emprego':´- é uma luta de vida ou de morte, uma guerra de facão, e é bom deixar toda a frescura de fora.
    É buscar o equilíbro, renovar a auto-estima - afinal, até onde Vc chegou? Suas vitórias lhes pertencem, e não devem ser esquecidas - e pensar no que Vc pode ajudar à quem lhe contratar.
    Afinal, o que Vc tem que aprender não é como melhorar o seu produto - Vc mesmo! - e, sim, como ficar em alta exposição, frente ao mercado.
    É claro que sempre é possível uma reciclagem, mas aí dependerá de como era sua empresa anterior. Se Vc está tão defasado das melhores práticas, então, quem sabe, Vc ainda não agradecerá a oportunidade da demissão?
    Enfim, apesar da gravidade da circunstância, será importante manter o equilíbrio, onde sua melhor performance pode se dar.
    E, se puder, valorize a metade cheia do copo d'água meio vazio.
    Afinal sua atitude diante dos problemas é um dos ítens mais salientados numa entrevista.
    Enfim, Silvio, seu texto é bastante instigante, e dá vontade de debater.
    Abraço, Eduardo Buys

    ResponderExcluir
  2. Sílvio, amei o texto! só sentí falta de algum pormenor sobre buscar o caminho contrário ao do empregado; o de empreendedor. Tem muita gente que cansa do emprego de procurador de empregos, e resolve se tornar uma solução para sí e para outros;tornando-se um empreendedor, e gerando empregos, e muitos tem tido muito sucesso! vale a pena começarmos a meditar nisso; ao invés de guardar dinheiro para quando ficar desempregado (reativo), separar dinheiro para investir no seu próprio negócio (próativo). Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto. Adorei a ideia de ter dois celulares, um para receber boas ligações e um outro para as decepções.Fantástico.
    Não ter vergonha de ser politicamente correto, estufar o peito e gritar:"FODA-SE", ISSO É BOM, HAHAHAHAHAHAH!
    Parabéns, acabo de conhecer um novo profissional, o PROCURADOR de empregos.
    Obrigado pela leitura.

    Rogerio Aguiar

    ResponderExcluir
  4. Silvio, muito bom texto, parabéns! Realmente é difícil o trabalho de quem tem que procurar trabalho! Só quem passa ou passou por isso sabe! Por isso quem já viveu a experiência trata de forma diferente os que estão nesta situação!

    Não se pode é perder a força e a esperança para realizar bem este trabalho temporáro....

    Grande abraço,

    Roger Melo

    ResponderExcluir
  5. Silvio, muito interessante o seu texto e aproveito para acrescentar que o Eduardo Buys fez um ótimo complemento.
    Acredito que o profissional, apesar de dificil, no momento de angustia, precisa resgatar seus valores e acreditar em si. Lembrar sempre que o antigo chefe lhe tirou o trabalho, mas não lhe tirou os conhecimentos, e com isso erguer a cabeça, arregaçar as mangas e sair à luta.
    Abraços a todos.
    Cléo Gomes

    ResponderExcluir
  6. Meu amigo... falou na cara.
    "puta" texto.

    ResponderExcluir
  7. Silvio ! parabens e Um Texto interessane Realmente comi Estou PORQUE Vivendo Este Momento Minha Vida e em parágrafo Ser franco Estou efetuando Quase TODOS OS comentarios Acima dos Colegas e Dicas Mais ALGUMAS DO SEU Texto Que tiva Por Iniciativa . Acontece Que Tenho Dois Telefones , ingles Estou Fazendo par melhorar o Que sou profissional , e tomei uma Iniciativa de fabricar UM salgadinho com base de potássio , uma é Que Novidade , e Acredite , Estou vendendo de porta em porta , O Que E mais dificil pra MIM.
    O Que Mais me Causa trastorno sao como Ficaram dividas Que de hum Padrão de Vida Que ja nao me Pertence EA ansiedade de retonar AO Mercado de Trabalho não formal Que me Deixa -me entregar por inteiro Neste novo negocio .

    ResponderExcluir
  8. Silvio,
    Gostaria de compartilhar minha experiência pessoal com o grupo. Manter a sanidade é fundamental para esse período. O que me salvou, há alguns anos atrás, foi incluir todos os dias alguma atividade de prazer e exercícios físicos, como caminhadas, boa leitura, música e etc.
    Abraços
    Elaine Dias

    ResponderExcluir
  9. Caro Silvio, falou certo com clareza. Somente quem já trilhou à procura de emprego sabe disso. Mais, gostaría de acrescentar que, afinal de contas somos nós mesmos o nosso principal "asset". E para que possamos sobreviver e produzir, devemos criar e alimentar a auto-estima. Para tal, o único que tem funcionado mesmo comigo foi criar o emprego ou auto-emprego. Que o "mercado do trabalho" enfíe a sua oferta no website. Enquanto eu estive ocupado no meu próprio projeto ou empreendimento, automáticamente e mágicamente ofertas apareceram. Um bom primeiro "passo" para "desencalhar" foi dar aulas de graça a quem precisava. E aí a roda começou a andar. Grande Abraço a Todos. marcelo.

    ResponderExcluir
  10. Texto muito interessante, porém o assunto é mais do que redundante.
    Em um país onde reclama-se da falta de profissionais e do aumento da demanda de emprego, algo está errado.
    Não houve evolução nas políticas de RH, discute-se o tempo todo sobre artigos sentimentalistas e nada de concreto se propõe.
    Gostaria muito de ler artigos e propostas mais desafiadoras, criativas, revolucionárias.

    ResponderExcluir
  11. Silvio,
    Adorei teu artigo e parabenizo pela sensibilidade, clareza e coragem de falar de coraçao aberto!!!
    Abraços,
    Romi

    ResponderExcluir